MENU

accessible_forward Acessibilidade
11 de agosto de 2023 Sem categoria

Rio Claro emite carteira para pessoas com deficiência

Atendimento para emissão do documento é feito por agendamento telefônico ou por whatsapp.

Rio Claro começou a emitir carteira para pessoas com deficiência. O documento facilita, no município, o cotidiano de quem precisa comprovar essa condição, pois pode ser apresentado no lugar de laudo médico em várias situações. Na carteira consta dados como o CID da deficiência e o tipo sanguíneo do portador.

“Em Rio Claro inclusão é realidade, estamos trabalhando para construir uma cidade que trata esse segmento com dignidade e respeito”, comenta o prefeito Gustavo, que encaminhou o projeto de lei, aprovado pela Câmara Municipal em junho, instituindo no município a carteira para pessoas com deficiência.

O documento é emitido pela Assessoria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, com sede no Centro Cultural (Rua 2, 2880, Vila Operária). Mas atenção: é preciso agendar o atendimento pelo telefone 3522-8000 ou pelo whatsapp (19) 9 8911-8607.

Durante o agendamento são fornecidas as orientações para a obtenção da carteira e os documentos que devem ser apresentados, como RG, CPF, laudo médico atual com CID e o tipo sanguíneo do interessado, além de foto 3×4 e comprovante de endereço.

A emissão é feita na hora do atendimento previamente agendado. O documento é digital, entregue ao usuário por whatsapp ou e-mail. A exemplo do CPF, que hoje também é digital, a carteira de pessoa com deficiência pode ser impressa e plastificada pelo titular.

De acordo com o assessor dos Direitos da Pessoa com deficiência Paulo Meyer, a carteira confere reconhecimento oficial à pessoa com deficiência, facilitando o acesso a direitos dentro do município. “Não será necessário ficar levando laudo médico para comprovar a todo o momento que se é pessoa com deficiência”, reforça.

Meyer também observa que a emissão da carteira é um elemento a mais para identificação de pessoas com deficiência em Rio Claro. Hoje o município trabalha com os dados do IBGE, que estima haver aproximadamente 10 mil munícipes nessa condição considerando as deficiências leves, moderadas e severas.

Skip to content